s
Atenção
Este texto pode conter spoilers.
Se você ainda não viu o filme,
clique aqui e assista THE GAPVOID agora.

O que usar no lugar da computação 3D?

Decidi desde o começo que não iria construir modelos em 3D para o filme. Tudo que aparece no filme são elementos construídos fisicamente ou uma fotografias de algo que existe ou desenhos feito à mão (no computador).

Isso não significa que não usei computadores. Usei e muito. Sem o computador seria impossível. Um Mac-mini de 2011 com processador i5 foi o suficiente. Muitos elementos eram filmados separados e o computador era usado pra juntar esses elementos formando a cena.

Na categoria “Construídos para o filme”, temos as miniaturas das naves, que foram feitas com peças de plastimodelismo e material reciclado.

Também de material reciclado temos parte do cenário da cabine, que era feito de peças de isopor para proteção de máquina de lavar, fios e algumas peças de encanamento de instalação elétrica.

Além disso, a máscara do Black, a metralhadora, a máscara do outro personagem (Abutre), o volante da nave, o monitor onde ele acompanha a ação, os controles da cabine, o próprio Gapvoid (que era um tubo de MM’s com alguns detalhes e pintura) e mais algumas outras coisas que não estou lembrando no momento. Tudo isso teve que ser construído exclusivamente para o filme e eu fiz todas essas peças.

Cenário feito de lixo, em toda sua glória.


A super metralhadora esperando seu momento de distribuir medo e destruição aos inimigos!


Sim, é um tubo de MM's pintado e com alguns detalhes colados nele.


Na categoria “Fotografia de algo que existe”, temos o motor do meu carro (um Vectra 99) aparecendo em diversos momentos. É quase um personagem coadjuvante: ele completa parte do cenário da cabine, parte do cenário do Gapvoid, ele é a parte de baixo da nave do Abutre, ajuda a compor a parte externa da nave do Black quando a metralhadora abre e com certeza aparece em uma série de outros lugares, mas não vou lembrar onde.

Além do meu carro, ainda usei várias imagens de textura de metal velho e uma série de fotos em domínio público de painéis e equipamentos que ajudaram a compor a ponte de comando da nave do Abutre.

Motor do possante em seu estado original e como ele aparece no filme.


Painel feito a partir de uma colagem de imagens em domínio público.


E na categoria “desenho feito à mão”, além das interfaces que aparecem nas telas da nave, temos os efeitos animados: todos os tiros, turbina do Black e o relâmpago do Gapvoid foram desenhados à mão e animados quadro-a-quadro no Adobe Animate (antigo Flash).

Quem tem medo de animação quadro-a-quadro?


Ao abrir mão do 3D eu me obriguei a planejar e pensar mais sobre os aspectos técnicos e artísticos de cada cena. Isso me forçou a ser mais criativo e a aprender mais.

Além disso, é muito mais divertido fazer dessa forma do que ficar sentado em frente ao PC brigando com as infinitas ferramentas dos programas de 3D.

INÍCIO